Pastoral

Muitos creram no seu nome; mas o próprio Jesus não se confiava a eles, porque Ele mesmo sabia o que era a natureza humana. (João 2.23-25) Jesus amou as pessoas, especialmente seus discípulos. Ele manteve um profundo relacionamento com eles, viajava e comia com eles, bem como os ensinava. Mas Jesus não colocava sua confiança neles, porque conhecia a natureza humana. Isso não significa que Ele não confiava em sua vida relacional com seus discípulos; mas simplesmente Ele não se abria a eles da mesma forma que confiava e se abria a seu Pai celestial.

 A Bíblia está recheada de histórias contatadas por Jesus com vistas a apresentar algum ensinamento à vida cotidiana. Lucas registra em seu evangelho no capítulo 15 a Parábola do filho pródigo. Nela encontramos duas situações importantíssimas para cada um de nós. A primeira e mais conhecida fala do rapaz que abandona sua casa, desperdiça sua vida e bens, mas arrepende-se e retorna. “Esse meu filho estava perdido e foi encontrado – estava morto e reviveu”. 

As palavras acima foram ditas por Jesus. Só ele tem o poder de fazer todas as coisas novas e melhores. É certo que neste final de ano, como todos os anos, estejamos cheios de expectativas para o próximo ano. O ano novo sempre nos faz pensar em mudanças: mudar para um emprego novo e melhor, mudar para uma casa nova e melhor, mudar para um carro novo e melhor.

© 2016-2017 IBNA Jundiaí. Todos os Direitos Reservados.

Search